9 de maio de 2017
Por Palmir
Frigoríficos aumentam escalas de abate

Indústria tem operado com programação média de quatro a cinco dias

O mercado do boi gordo tem passado por um momento de comportamento misto. Apesar da situação de preços estáveis a firmes na maioria das situações, foram registradas quedas em algumas regiões nesta semana de maio, com destaque para Goiás e Mato Grosso do Sul, de acordo com a Scot Consultoria.

No primeiro estado citado os frigoríficos encontram maior facilidade para ampliar as escalas de abate a preços “atraentes”, na comparação com os estados vizinhos.

De modo geral, as programações estão bem mais confortáveis na comparação com a situação de um mês atrás, quando o mercado estava praticamente parado. As escalas médias atendem entre quatro e cinco dias.

Foi registrada queda no mercado atacadista de carne bovina com osso. O boi casado de animais castrados ficou cotado em R$9,47/kg, queda de 1,5%.

O cenário de curto prazo será regido pela evolução da oferta de gado e resposta dos preços da carne.

Apesar dos preços mais firmes para a carne sem osso no atacado, a cotação da carcaça cedeu frente à retomada dos abates.

Fonte: Scot Consultoria

Rua Paraíbuna, 179 - Vila Sobrinho

Fone/Fax: 67 3361.7333

CEP: CEP: 79.110-023

Campo Grande/MS